Feeds:
Posts
Comments

Archive for the ‘Games’ Category

De 15 a 17 de junho acontece o Electronic Entertainment Expo lá em Los Angeles e você já pode anotar em sua agendinha as coletivas das gigantes Microsoft (14/06, manhã), Nintendo (15/06, manhã), Sony (15/06, tarde) e uma exclusiva do Project Natal (15/06, tarde). No site http://www.e3expo.com/ poderemos acompanhar ao vivo tudo isso! Quer dizer, vocês poderão, eu estarei trabalhando. Mas é claro que depois postarei tudo aqui, depois que já não for novidade pra ninguém 😦

Minhas expectativas para essa E3? Project Natal, aquele negócio do capeta, a Live no Brasil (com certeza não poderemos transferir nossas contas atuais, mas né?) e claro a Nintendo. Eu não desisto. Quanto aos jogos, o que chamou a minha atenção (e a de todo o mundo) foi Deus Ex: Human Revolution, com seu visual incrível e mais nada. Mais nada porque não gosto de ver trailers ou ler muito sobre o evento antes. Prefiro a surpresa.

O Arena Turbo está com um time de peso (o gordo do  Gus está lá hehe) lá no evento e não vai deixar nenhuma notícia passar despercebida!

***UPDATE***

Lá vão mais links para acompanhar a conferência da Microsoft hoje, que começa às 14:30!

Gamespot e claro Xbox.com O Youtube.com/E3 também transmitirá o evento. Espero que a qualidade seja igual ou melhor a aquela do show do U2.

Read Full Post »

Invasão Mario

Neste domingo, 15, houve o lançamento mundial do novo jogo da Nintendo, New Super Mario Bros. Wii. Em São Paulo o evento ocorreu no hotel Caesar Business, na Av. Paulista. Quem se inscreveu antes ganhou boné vermelho com M de Mario (O RLY?) e uma camiseta bacanuda. Quando cheguei fiquei assustado com a quantidade de gente. A fila para entrar ia até a rua Augusta! A Av Paulista estava tomada pela galera de boné vermelho! E o público ia desde crianças que não tinham idéia do que era Super Mario Bros 3, até nerds gordos que dão muito medo. Melhor deixar esse último de lado…

Jogar qualquer Mario Bros. é sinônimo de nostalgia. A Nintendo sabe disso e aposta forte em New Super Mario Bros. Wii, a nova velha aventura 2D de Mario e seus amigos de batalha! A história é a de sempre, a princesa Peach está dando uma festa com seus amigos Mario, Luigi e Toads amarelo e azul, quando Bowser Jr resolve colocar a princesa do reino dos cogumelos no bolo e levá-la para seu castelo para brincar um pouco com a coitada (?). Para salvá-la os quatro amigos passarão por oito mundos cheios de novos desafios usando velhos poderes já conhecidos como a flor de fogo, flor de gelo e a estrela da invencibilidade, bem como novos poderes que são a hélice a roupa de pinguim, que dá aquela adiantada nas fase com água!

Jovens Nerds!Você usa o Wii Remote e com o botão 1 corre e usa os poderes adquiridos, com o botão 2 pula. Simples, como nos velhos tempos. Com gráficos de encher os olhos, NSMBWii trás o tradicional modo História, com direito a moedas vermelhas e estrelas para poder desbloquear filmes que mostram onde estão as áreas secretas de cada fase, e o mais importante, colecionando todas você desbloqueia uma super área secreta acessível após o término do jogo!

Há dois modos multiplayer em que você joga nas fases já finalizadas no modo História. O Free Mode é basicamente um replay da fase com seus amigos. No Coin Mode é que a graça reside! Vence quem conseguir coletar mais moedas. E vale tudo, desde carregar seu amigo e jogá-lo no buraco mais próximo, ou pular sobre a cabeça dele para alcançar moedas. Quer dizer, um caos! Quando um jogador perde a vida ele deve chacoalhar o controle para reaparecer no jogo dentro de uma bolha de sabão (lembra de Yoshi’s Island?). Continue chacoalhando para chegar próximo de um amigo e estourá-la!

Roupa de pinguim!

Este é considerado o Mario mais difícil de toda a série. Por isso, no modo História há uma inovação, o modo Super Guide. Após perder oito vidas na mesma fase você pode escolher assistir Luigi jogando a fase para você!  Caso exista algum chefe de fase ele também te mostra o modo mais fácil e rápido de vencê-lo! Claro, este modo não revela onde está a moeda vermelha ou a estrela, nem o cano secreto. Mas já é uma grande ajuda para você não querer jogar o controle longe naquela maldita fase da água! No modo História a sensibilidade do controle também é explorada de várias maneiras.

Saudoso até no som, New Super Mario Bros. Wii é um game que se sustenta por si só. Só estou com dúvidas no fator replay do modo História. Já o multiplayer caótico é diversão garantida.

No final do evento dei um abraço no Rafael Gomes, meu homônimo e responsável pela Nintendo na América Latina, pensando que íamos nos fundir e tal. Infelizmente não aconteceu. Já pensou eu responsável pela Nintendo na América Latina? Agora coitado dele se minha vida fosse a que prevalecesse…

 

Mario:

"Its me, Mario! Tá bão assim?"

 

Read Full Post »

Dissidia: Final Fantasy

Antes de mais nada, é um jogo para fãs. Você não é fã mas gosta de jogos de estratégia? E de jogos de luta? Então vai curtir Dissidia: Final Fantasy. O jogo trás todos os 12 personagens principais e seus respectivos inimigos em um mega crossover para aqueles que acompanham a franquia (porque diferente do que muitos ainda pensam, os 12 Final Fantasy lançados até hoje não tem ligação. Cada edição do jogo é uma história fechada). A lista de personagens é a seguinte:

Final Fantasy I: Warrior of Light / Garland
Final Fantasy II: Firion / The Emperor
Final Fantasy III: Onion Knight / Cloud of Darkness
Final Fantasy IV: Cecil Harvey / Golbez
Final Fantasy V: Bartz Klauzer / Exdeath
Final Fantasy VI: Terra Branford / Kefka Palazzo
Final Fantasy VII: Cloud Strife / Sephiroth
Final Fantasy VIII: Squall Leonheart / Ultimecia
Final Fantasy IX: Zidane Tribal / Kuja
Final Fantasy X: Tidus / Jecht
Final Fantasy XI: Shantoto
Final Fantasy XII:  Garbranth
Dissidia: Final Fantasy: Cosmos
Dissidia: Final Fantasy: Chaos

A lista é grande e você pode jogar com quase todos eles. Para quem acompanha a franquia é no mínimo interessante controlar o Tidus numa luta contra Sephiroth, ou controlar Golbez em uma luta contra Squall. Curto muito crossovers (e mashups) e alguns fanfics  que pipocam pela internet com diversos personagens de jogos e histórias diferentes se encontrando. Então sim, Dissidia: Final Fantasy agrada e muito esse público. Porém com uma história muito fraca. A princípio você fica empolgado para finalizar com cada um dos doze heróis porque as histórias de cada um completam a grande história do jogo, o porque de eles terem sido retirados de suas dimensões pela deusa Cosmos que está em uma luta há eras contra Chaos, que quer lançar os mundos no caos (RÁ!). Depois que você termina o primeiro arco da história tudo fica igual, sem muita emoção, infelizmente. É também lamentável que tenham usado o mais básico dos traços de personalidade de cada personagem, o que dá a impressão de terem escrito o plot do jogo de qualquer jeito e os motivos deles para lutar e ajudar a deusa. Exemplos? A dúvida de Cloud sobre viver e ser a sombra de Sephiroth, Squall e sua solidão, Tidus e sua alegria irritante, e por aí vai. Uma pena pois quando ouvimos o nome Final Fantasy imaginamos aventuras épicas, profundas e envolventes. Infelizmente não é a realidade de Dissidia. Mas ok, né, é um jogo de luta, e nisso Dissidia se dá super bem.

Ao iniciar a aventura com um dos personagens você será jogado em um tabuleiro com vários inimigos e itens. Ao se movimentar no tabuleiro você perde Destiny Points, que podem ser recuperados cumprindo certos requisitos, como ganhar do inimigo em 10 segundos. Para ganhar a luta você deve atacar os Brave Points de seu oponente, que vão pra você. A qualquer momento você pode fazer um ataque direto no HP do oponente, que irá causar dano equivalente ao seu número de Brave Points. Complicado? Nem um pouco. No jogo o entendimento é automático e combina bastante com a proposta da luta ser decidida antes de entrar no campo de batalha, com a estratégia. Se você nunca se deu bem com “bolão pra trás+soco forte” fique tranquilo, Todos os movimentos são programados para serem efetuados com um simples “esquerda+bolinha”, “cima+bolinha+quadrado”. Nada muito complexo, até porque executar movimentos complicados no PSP é horrível. Estratégia é a palavra chave desse jogo. O que ninguém pode reclamar é dos itens disponíveis para se montar uma estratégia infalível. Existe uma infinidade de armas e escudos com outra infinidade de acessórios com diversas propriedades para você se dar bem contra seus inimigos, além de uma lista enorme de summons que te oferecem vantagens e alguns que brincam com a sua sorte na batalha. E você vai precisar disso para se dar bem nos outros modos de jogo que Dissidia: Final Fantasy te oferece.

Não pense que matou-chefão-cabô-jogo. Quando você der cabo de qualquer chefe, você receberá PPs, que são os pontos para você gastar na comprando de itens que foram liberados na PP Store, que vão desde roupas secundárias para seus heróis, liberar os inimigos como personagens jogáveis, comprar roupas secundárias para os inimigos, novos campos de batalha, novos modos de jogo e mais um monte de coisa. Sobre os modos de jogo um ponto negativo não haver um modo on line. Mesmo havendo a possibilidade de lutar contra seus amigos usando o ad hoc, e mesmo depois da luta você pode lutar contra os “fantasmas” dos personagens utilizados por eles, eu queria um modo de jogo on line. Tudo bem que ainda existem o modo Hard, o Arcade, o Duel Colosseum com mais quatro modos de jogo, os desafios para criar itens no campo de batalha além do desafio de conseguir os itens no próprio “tabuleiro” do jogo através dos Destiny Points. É, pode parecer que estou reclamando de barriga cheia, mas não, eu queria um modo on line =(

E o que falar dos gráficos desse jogo? Nunca estive tão feliz com a capacidade gráfica do meu PSP! Os campos de batalha são enormes e poucas (mas elas existem) vezes a câmera se perde na frenética atuação de golpes. E como os personagens se movimentam belamente nesse jogo! Não é de estranhar que exista a possibilidade de salvar o vídeo da batalha e editá-lo ao seu gosto para assistir depois ou no PSP ou no PC.

Dissidia: Final Fantasy é um jogo para fãs? Sim, mas você que gosta de jogos de estratégia também vai se divertir por meses com ele. Veja o trailer do jogo e divirta-se!

Clique na imagem para melhor visualização.

Read Full Post »

Warren Spector, o cara por trás do FPS/RPG Deus EX, está por trás do novo projeto secreto da Disney, Epic Mickey. O jogo tem todo um ar steampunk, ou seja, misturando o ar tecnológico do século XIX com magia e tals. Olhando as imagens eu já me empolguei como não me empolgava desde Kingdom Hearts.

O problema: Pelos rumores o jogo será exclusivo para Wii. Mesmo o Kotaku falando com todas as letras que o jogo é exclusivo pra ele, eu não acredito. Porque? Baseado nas imagens-conceito o Wii não vai suportar. Por outro lado, pensando nos controles, Warren Spector pode fazer o demônio com as possibilidades que o console da Nintendo oferece.

Mas na verdade o que me preocupa mesmo é esse pincel na mão do Mickey nessa imagem (fiz um pequeno círculo para melhor identificação XD). Me deu medo. Sérião.

epicmickey12

Veja as imagens na galeria. Só não tem do Donald. O Donald super combina com o universo criado para este jogo. Curiosidade aqui =)

Read Full Post »